CÓDIGO DE ÉTICA DA ATAIRU – GESTÃO E INOVAÇÃO SOCIAL

A lição que aprendi é que é mais fácil ser fiel a seus princípios100% do tempo do que 98% do tempo. Se ceder “só desta vez” com base na análise de custo marginal (…) você se arrependerá. É preciso definir para si mesmo quais são seus valores e traçar o limite num ponto seguro. CHRISTENSEN (2010)

Este Código de Ética reúne diretrizes que devem ser compartilhadas internamente e com toda a cadeia de valor da Atairu (consultores associados, parceiros, clientes, fornecedores e mercado). 

Nossa missão é encorajar organizações a construírem, no presente, um legado positivo e inspirador para as futuras gerações.

Para isso, entregaremos os resultados aos nossos, de forma honesta, legal e transparente, cumprindo rigorosamente nosso manifesto, as leis e pactos de governança vigentes. 

FUNDAMENTOS ÉTICOS 

Art. 1º – A Atairu preza e fomenta relações e práticas éticas na prestação de serviço de consultorias em que atua promovendo a dignidade humana, os direitos e o respeito às diferenças. assegurando o maior impacto social positivo por meio do respeito aos direitos civis, sociais, culturais e a um meio ambiente sustentável.

Art. 2º – O presente Código é firmado sob cinco pilares: I. Respeito às diversidades cultural, étnica, religiosa, de gênero e etária de todas as pessoas envolvidas; II. Transparência nas informações oferecidas a todas as pessoas envolvidas. III. Rigor técnico, aplicação de metodologias contextualizadas e humanidade nas interações como vetores da qualidade técnica nas entregas; IV. Rigoroso sigilo das informações obtidas e compartilhadas. V. Comunicação qualificada para todas as pessoas envolvidas. 

Art. 3º – As normas estabelecidas neste documento serão seguidas por todas e todos os profissionais que trabalham na e para a Atairu, inclusive quando a empresa atuar em alianças ou parcerias com outras organizações públicas ou privadas. 

Art. 4º – Toda e qualquer atividade de consultoria deve-se orientar pelas normas aqui expressas. 

Art. 5º No exercício de suas atribuições e responsabilidades profissionais, os Integrantes da Atairu, bem como os Consultores associados assumem o compromisso de pautar sua conduta rigorosamente de acordo com o Contrato Social e o regimento interno da Atairu, e com os seguintes princípios éticos:

  1. Conduzir os assuntos profissionais utilizando seus conhecimentos, habilidade e experiência sempre com integridade, transparência e honestidade de meios e propósitos, zelando pelo exercício da melhor consultoria. 
  1. Cumprir os preceitos que definem o exercício da atividade de Consultoria, mantendo-se sempre atualizado com conhecimentos técnicos e antecipando-se às mudanças comportamentais/organizacionais. 
  1. Identificar tendências, pesquisar expectativas, pôr em discussão efeitos colaterais às mudanças de cenário e estimular a geração de um ambiente que propicie a inovação, a sustentabilidade e as melhores práticas da Consultoria Organizacional. 
  1. Estimular a transparência em momentos de bons resultados e de contingências e crises na atividade de Consultoria, principalmente quando essas situações acarretarem desdobramentos para outros setores da sociedade e a omissão possa trazer prejuízos materiais e/ou morais à sociedade. 
  2. Abster-se e impedir que se adotem, nas intervenções da consultoria, em seu ambiente de trabalho ou no da contratante, atitudes de assédio, preconceito ou preferência injustiçada oriundos de diferenças étnicas, de cor, gênero, crença religiosa, de qualquer tipo de deficiência, orientação política, condição financeira, social e intelectual, opção sexual, idade, condição marital, dentre outras formas de exclusão social. 
  1. Pautar-se sempre por atitude leal e correta, evitando falsear, dissimular, omitir ou divulgar fatos que possam macular a reputação de colegas Consultores e de empresas de consultoria. 
  1. Abster-se, desencorajar e apontar à Atairu, a apropriação indébita de dados confidenciais, para uso próprio ou de terceiros. 
  1. Refrear-se de oferta promessa ou efetivação de pagamento e/ou doação a agentes públicos ou privados para obter negócios ou vantagens indevidas.
  1. Abdicar, repelir e apontar à Atairu qualquer forma ou natureza de ato de corrupção em sua área de Consultoria, seja qual for a finalidade declarada pelo agente do ato, incluindo-se, entre outras, o favorecimento desleal.
  1. Cooperar para a preservação do desenvolvimento sustentável, da qualidade de vida e dignidade do ser humano, e do desenvolvimento justo e equilibrado da sociedade, observando, com rigor, o que determinam as leis, os princípios do Direito e os deste Código de ética.

NORMAS E DEVERES DE CONDUTA PROFISSIONAL

Art. 6º O teor do Código de Ética da Atairu traduz-se em normas de conduta profissional a serem fielmente cumpridas pelos Integrantes, Consultores associados e Parceiros, contratantes e com a sociedade, direcionado para o cumprimento das seguintes posturas: 

  1. Colaborar para a difusão de soluções e conhecimentos visando ao fortalecimento das capacidades institucionais das organizações públicas, privadas e de interesse público, demandantes dos serviços, com transparência, integridade, empatia e competitividade, para que otimizem custos e recursos, inovem seus produtos e processos, conectem-se a causas socioambientais relevantes e contribuam para resolução de problemas de resolução pública.
  1. Contribuir com iniciativas que visem ao respeito à cidadania, satisfação e aprimoramento das legítimas aspirações dos negócios, das organizações e da sociedade em geral.
  1. Participar de atividades assistenciais, cívicas e culturais que contribuam para o fortalecimento das pessoas e organizações.
  1. Difundir, no âmbito de suas atividades, com a divulgação e implementação efetiva dos conceitos de gestão, inovação social, diversidade, sustentabilidade, mobilização social e gestão do conhecimento, contribuindo assim para a conservação dos recursos das comunidades onde atua e da sociedade.
  1. Assegurar absoluta confidencialidade quanto às informações e atividades referentes ao trabalho nas organizações, impedindo a utilização das mesmas e sua apropriação indébita, em benefício de seus interesses particulares ou de terceiros, mesmo após o término dos contratos de consultoria, ressalvada a obrigação de divulgar informações que forem exigíveis nos termos da lei.
  1. Adotar e recomendar, no exercício da consultoria, boas práticas de gestão, identificando os reais problemas, assumindo a responsabilidade de seus diagnósticos e recomendações, e auxiliando na implementação das mudanças quando contratadas.
  1. Empregar métodos e técnicas atualizadas e consistentes, de modo a identificar tendências, pesquisar expectativas e otimizar os resultados das organizações demandantes das soluções.
  1. Manter atitude de cooperação e transparência com os profissionais direta e/ou indiretamente envolvidos com a sua atividade, sejam eles contratantes e/ou consultores associados, partilhando conhecimentos e experiências, fornecendo informações completas, corretas e dentro dos prazos estabelecidos.
  1. Manter-se fora de transações e atividades ilegais ou de ética duvidosa e de acordos espúrios que tratem de combinação de preços, divisão e ocupação de territórios de atuação, que possam comprometer sua integridade e imagem como Consultor da contratante para a qual presta serviços, tanto quanto desencorajando colegas Consultores a praticar atos semelhantes.
  1. Recusar qualquer gratificação monetária, comissão ou recompensa material espúria que não seja decorrente da justa e legal remuneração de seu trabalho.
  1. Elaborar estudos, análises, diagnósticos, pesquisas, relatórios e demonstrativos que sejam transparentes, objetivos, precisos e fidedignos, respeitando os prazos acordados, contendo informações confiáveis aos contratantes, acionistas, investidores, governos, fornecedores, clientes, funcionários, profissionais, meios   de comunicação, comunidades e qualquer outro público que interaja com o cliente.
  1. Solicitar sempre prévia e expressa autorização para tornar público assuntos em que faça uso de métodos, técnicas, sistemas ou modelos de exclusiva propriedade e uso da contratante onde atua ou tenha atuado.
  1. Dar o necessário crédito à autoria quando houver citação ou adaptação de trabalhos, mencionando sua origem e direitos eventualmente existentes.
  1. Escusar-se de críticas e comentários desabonadores, sejam públicos ou privados, envolvendo Integrantes, Consultores associados e Parceiros.
  1. Aplicar, quando participar da contratação de Consultores associados e parceiros profissionais, critérios transparentes e adequados à função, assegurando-se, ainda que os responsáveis pela seleção atuem com isenção, competência e ausência de preconceitos, garantindo igualdade de condições de acesso a todos interessados.
  1. Manter- se capacitado e atualizado nas modernas práticas de gestão, sustentabilidade e inovação, participando da divulgação de sua prática às diversas mídias, internas ou externas à Atairu, dirimindo dúvidas, opinando e recomendando iniciativas e os procedimento mais adequados na sua área de atuação.
  2. Estimular a promoção e adoção de hábitos saudáveis, colaborando para a prevenção e manutenção da saúde física e mental.
  1. Atuar energicamente contra todos os atos que possam contribuir para desmoralizar, desacreditar, confundir ou comprometer o bom nome da Atairu.
  1. Instigar Integrantes, Consultores associados, parceiros e demais da nossa cadeia de valor, a adotarem atitudes e posturas de defesa dos direitos humanos, desenvolvimento socioterritorial, diversidade, inclusão, sustentabilidade, conservação e preservação dos recursos naturais.

Art. 7º – As normas devem ser respeitadas em todas as etapas da consultoria, englobando: I. Escuta Ativa dos Potenciais Clientes, II. Elaboração e Negociação de Propostas Comerciais, III. Execução dos Serviços de Consultoria, e IV. Entrega e comunicação dos resultados. 

  1. ESCUTA ATIVA DOS POTENCIAIS CLIENTES: 

Ouvir atentamente, para entender profundamente as necessidades e melhor atender clientes, prospects e o mercado são princípios que norteiam a atuação da Atairu para definirmos estratégias de contextualização das soluções às demandas que se apresentarem. 

  1. ELABORAÇÃO E NEGOCIAÇÃO DE PROPOSTAS COMERCIAIS 

Os processos de consultoria devem garantir relações calcadas na honestidade, transparência e integridade das pessoas envolvidas, possibilitando: 

  1. Negociar com os clientes os custos, atividades, dimensionamento da equipe, limitações metodológicas e escopo das entregas. 
  2. Considerar como critérios técnicos para fechamento de contratos: o tempo hábil para efetuar as entregas, preço justo, nível de complexidade da proposta e o valor que esta pode agregar à experiência dos Clientes/Usuários. 
  3. Apontar aos clientes os possíveis conflitos de interesse que possam surgir ou tornarem-se visíveis em decorrência da consultoria. 
  4. Declinar de realizar uma consultoria se o processo não trouxer avanços para a organização ou se esta não necessitar da intervenção solicitada. 
  5. Comunicar o andamento da consultoria, oferecendo detalhes necessários para o entendimento, interpretação e crítica ao trabalho da realizado.
  6. As propostas de consultoria devem respeitar os diferentes atores envolvidos, a fim de buscar intervenções que equilibrem rigor técnico, sensibilidade política, tempo hábil para execução e disponibilidade de recursos financeiros. 
  1. EXECUÇÃO DA CONSULTORIA
  1. A execução da consultoria deve garantir a segurança, o respeito e a dignidade de todas as pessoas envolvidas nos processos. 
  2. Garantir a escuta de pessoas que representam diferentes grupos, pontos de vista, posições hierárquicas e interesses. 
  3. Disponibilizar instrumentos e métodos de análise quantitativos e qualitativos que considerem as diferenças socioculturais dos públicos implicados. 
  4. Assegurar que os atores implicados na execução de uma proposta, e principalmente em ações de coleta de dados, consintam e estejam conscientes sobre a natureza e objetivos da consultoria, conheçam as partes interessadas e finalidade dos resultados. 
  5. Identificar os canais adequados para comunicar ao público impactado, os resultados do trabalho realizado.
  1. ENTREGAS, COMUNICAÇÃO E PUBLICIZAÇÃO DOS RESULTADOS
  1. Manter absoluta confidencialidade quanto às informações e atividades referentes ao trabalho nas organizações, impedindo a utilização das mesmas e sua apropriação indébita, em benefício de seus interesses particulares ou de terceiros, mesmo após o término dos contratos de consultoria, ressalvada a obrigação de divulgar informações que forem exigíveis nos termos da lei.
  2. As informações de clientes e organizações terão seu sigilo preservado não havendo a divulgação de quaisquer informações que possam prejudicá-los.
  3. A fim de fortalecer as práticas e soluções, a Atairu reafirma seu compromisso com a disseminação de conhecimento por meio de artigos, seminários e entrevistas que tenham sido resultados de suas consultorias. 
  4. As organizações clientes devem ser consultadas a respeito do uso de conteúdos das consultorias e logomarcas para a produção de artigos, entrevistas, papers, capítulos em revistas e livros, entrevistas, relatórios externos e internos, pôster e outros materiais de comunicação. 
  5. Quando os conteúdos metodológicos e de resultados das consultorias forem divulgados nos espaços de disseminação de conhecimento, a Atairu estará isenta de pagar qualquer taxa, patente ou royalties relativos à divulgação, estando unicamente obrigada a obter a autorização do cliente para este fim.

Art.8º Os destinatários deste Código devem pautar sua conduta na imparcialidade. Existem situações em que as normas se tornam abstratas para auxiliar uma tomada de decisão em que é necessário equilibrar interesses antagônicos – conflitos de interesse – e é preciso usar o conceito próprio do que é certo ou errado. 

Assim, é indispensável: 

  1. Resistir a qualquer tipo de pressão ou assédio; 
  2. Exercer as atividades de forma isenta, não usando a posição dentro da instituição para obter benefícios ou vantagens para si ou terceiros; 
  3. Comunicar outras atividades profissionais desempenhadas; 
  4. Renunciar a participação na prática de comércio e de qualquer atividade de natureza religiosa, política e partidária nas dependências da Atairu; 
  5. Evitar o constrangimento dos colegas e manter o clima de cordialidade; 
  6. Abster-se de usar o nome, marca e símbolos corporativos da Atairu sem autorização prévia; 
  7. Renunciar à participação em decisões que envolvam a seleção, contratação, promoção ou rescisão de contrato de membros da família ou de pessoa com quem mantenha relações que comprometam julgamento isento; 
  8. Respeitar todas as etapas do processo de contratação dos profissionais que venham a manter qualquer vínculo de relacionamento com a Atairu para que não paire a existência de qualquer tipo de favorecimento, independentemente do nível profissional do colaborador que realizou a indicação; 
  9. Abster-se de disseminar conteúdos nas redes sociais que não condizem com os valores da Atairu. 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Os problemas éticos, em sua maioria, nem sempre são criados pelas próprias pessoas, mas surgem diante delas, obrigando-as a enfrentá-los. As linhas gerais este Código de Ética nos permite avaliarmos nossas ações individuais e empresariais e que na Atairu devem ser aplicadas em nossas relações internas e externas. Por essa motivo, em caso de infração as normas aqui estabelecidas, favor registrar denúncia para o canal oficial de comunicação da Atairu pelo e-mail: contato@atairu.com.br 

TERMO DE ADESÃO 

Declaro para os devidos fins que, na condição de Integrante, Consultor(a) associado(a) ou Parceiro da Atairu, estou ciente e concordo plenamente com os termos deste Código de Ética, firmo este termo de adesão, contribuindo assim para o aprimoramento da conduta ética da Consultoria Organizacional no Brasil.